quarta-feira, 22 de junho de 2005

Cabeleireira

Ao contrário da maioria das mulheres, nunca gostei de ir à cabeleireira.
Não é que não vá. Mas vou quando preciso.

E até precisava. Há uma semana cheguei ao ponto de marcar hora e depois desmarcar porque estava mesmo sem tempo. Mas ontem tinha que ser. E lá fui.

Chego oito minutos atrasada. O que não é nada, dizem-me elas de sorriso nos lábios e desfeitas em simpatias.
Sento-me e digo que quero cortar o mínimo, não mais do que a largura de um dedo.
Concordam logo. Pois claro. É para cortar um bocadinho de nada!

Lavar, creme para hidratar. Tudo com muita paciência e atenção. Até ia adormecendo!

Passo para a cadeira para cortar e lá começa a tragédia.
Pergunta-me pela minha Mãe, comenta que o meu irmão tem caracóis e o cabelo parecido com o da minha Mãe ( mas de onde é que ela conhece o meu irmão?!), etc, etc.
As cabeleireiras sabem tudo das nossas vidas!

De repente olho para o chão e vejo bocados enormes de cabelo cortado.
Mais de quatro dedos! Mesmo mais!
Olho mas não digo nada. Para quê? Já estava cortado.

Começa então a falar-me em férias.
Ora praia para aqui, ora mar para ali... porque eu fazia muita praia, porque eu passava o tempo dentro de água ( tipo peixe, está visto), porque depois espigo o cabelo com o sal da água... Enfim. Estava justificado.
Ela fez uma avaliação dos meus hábitos e decidiu o que devia cortar em função disso.

As cabeleireiras são umas criaturas fantásticas: conhecem todos os nossos hábitos sem que nós nos tivessemos dado ao trabalho de as informar. E, melhor de tudo, decidem por nós.
Ora quem melhor do que ela para decidir por onde cortar o meu cabelo? Que importa a minha opinião, não é?
É por isso que nunca gostei de cortar o cabelo!

15 comentários:

kikas disse...

Além de decidirem por nós sabem todas as cusquices da zona e arredores, é uma coisa impressionante :-)
beijinhos
kikas

Anónimo disse...

Só mesmo tu! Foi a tampa mais enternecedora que já levei.
Deixa lá~. não fiques a pensar nisso. para a semana já vou estar lá para a Californa e sabia muito bem que nao tinha hipoteses.
Vou deixar-te com este teu espaço livre de novo. Definitivamente mas em paz.
um beijo

OlhoVivo disse...

As cabeleireiras são mesmo assim, ihihih. E quanto ao anónimo, a vida dá muitas voltas :)*****************************

entre-aspas disse...

É caso para afirmar: "Abaixo a ditadura da cabeleireiras".
Eh Eh

Costinhas disse...

LOL

Como eu te percebo... já me aconteceu isso.

Também eu nunca gostei de cabeleireiros!

Beijinhos
Sandra

nadiasm disse...

Para mim, o que precisas é de mudar de cabeleireira. Acredites ou não há umas que fazem mesmo o que se lhes pede.

Quanto ao Martim, parece-me (e perdoem-me se estiver errada) que é o tipo de pessoa que só quer o que não pode ter.
Beijinhos para os dois (porque afinal uma pessoa que trata tão bem da minha prima só pode ser boa pessoa)

nelsonmateus disse...

até aos 5 ... penteado à "claude françois".
na primária ... penteado com risco à direita.
depois disso veio uma mudança radical ... penteado com risco ao meio.
pelos 18 ... penteado
à "tigela".

isto tudo porkê? pork a cabeleira "amiga da minha mãe" o decidiu!

o trauma foi tão grande que deixei crescer o cabelo durante 2 anos.

Filipa disse...

Já me deixei há muito tempo, de opinar sobre o meu cabelo com a minha cabeleireira, precisamente por causa disso. Não vale de nada.
Até porque quando a coisa era feita à minha vontade, verdade se diga, que ficava uma valente porcaria.

Beijos eNORMES

Vilma disse...

somos duas: cabeleireiras é só mesmo cortar e (no meu caso, ehehe, pintar)... mas por acaso agora vou a uma que não é nada mas nada cusca! Assim, apanha-me lá mais vezes..lol!

Xuinha Foguetão disse...

Eu tb n sou grande cliente...
Vou mesmo qd acho q o cabelo está intratável!
Mas vou sempre ao mesmo senhor... confio nele! Ele atende os meus pedidos e tem sempre opinião! Pode dá-la, o que não quer dizer que a possa pôr em acção no meu cabelo!
Até agora sem razão de queixas, mas tb só me vê quase de ano a ano!
Beijocas!

lidia disse...

Oh miga,aconteceu-te exactamente o que me aconteceu a penultima vez que cortei o cabelo,pedi para me cortar pelo ombro e ela foi-me cortar quase pela orelha.
Escusado será dizer que nunca mais pus os pés nessa cabeleireira

Ana disse...

Acabste de escrever tudo o que eu sempre pensei sobre cabeleireiras! Jokas

Kwan disse...

Serviço personalizado! Nao ha melhor...
Eu vou ao barbeiro umas 3 vezes por ano. A ultima vez fiquei para aí 7 meses sem cortar!
E a conversa é sempre a mesma: "Entao para onde vai este ano? (realmente os gajos sabem sempre tudo!). É curto como o costume"
E eu: "De-lhe giz! Ele volta a crescer!"

Oumun disse...

Apoiado! Detesto ir ao cabeleireiro ! Até madeixas faço em casa! Não tenho paciência para ficar lá horas a fio....

beijocas

Margarida Atheling disse...

Ai esta também queria fazer-me madeixas!
E diz que queria porque eu já tenho madeixas naturais!
Ora se já tenho madeixas naturais (em pequena era loura, depois de crescidinha o cabelo ficou castanho mas com muitas madeixas louras) para quê que havia de fazer artificiais?!
Resposta: " Para juntar às outras!"

Ò Kwan?! Sete meses???
Ias trabalhar com trancinhas, era? Decididamente... :)