terça-feira, 8 de março de 2005

Felicidade...

Hoje, tive um dia bem mais ocupado do que os meus já habituais dias cheios! Agora, bem já no fim do dia, quando consegui um bocadinho para mim, sentei-me e passei por alguns blogs mais amigos [uma visita rápida, sem comentários (ainda!)], só para descansar.
Num blog de que gosto muito, de uma pessoa que me é também muito querida, deparei-me com um texto que me tocou.
Fala de saudades e de amor.
Reparei que há bem pouco tempo podia ter escrito aquelas palavras. Conhecia as palavras e os sentimentos descritos em cada linha.
Reparei depois, ainda mais admirada, que neste momento tinha na minha vida tudo aquilo que lá está. Tudo, excepto as flores. Não há homens perfeitos...
Reconforta-me a certeza de que esta minha [nossa] amiga em breve terá também tudo isto na sua vida. Porque ela merece, e porque é a lei natural da vida.
E fiquei a pensar como a felicidade, tantas vezes, chega de mansinho, pé ante pé, sem nós darmos bem por isso. Como, às vezes, precisamos que alguém nos "abane" para vermos as coisas boas que temos na vida. E como elas nos acompanham durante o dia como, por exemplo, uma mensagem dele, "por nada", enquanto escrevia este texto...

11 comentários:

Ana disse...

Pois é Margarida... quando as coisas parecem que nunca vão melhorar... quando só conseguimos ver coisas más, a felicidade e as coisas boas têm a "mania" de entrar devagarinho e nos aquecerem o coração... ainda bem que é assim... as pessoas que merecem a felicidade assim nunca passam por ela, como tu e como a Someone... Jokas

dinorah disse...

Como sempre gosto muito das palavras. São sábias! E, aquele último paragrafo fez-me pensar...
Quem sabe, se uma msg não me trouxe tb um sorriso ainda agora mesmo?
(sorrio...)
um beijo grande

João Mãos de Tesoura disse...

A felicidade conquista-se nas coisas simples, nos detalhes que surpreendem, no encontrar uma missão que nos acometa as forças e o desejo. Sorrir é meio caminho andado, fazer sorrir os outros é o caminho todo! Ser feliz é ser!

P.S. Não há homens perfeitos, nada é perfeito, e de todas elas se fez vida... :)

nadiasm disse...

E é tão bom chegar a estas conclusões...

nadiasm disse...

E é tão bom chegar a estas conclusões...

nadiasm disse...

E é tão bom chegar a estas conclusões...

nadiasm disse...

E é tão bom chegar a estas conclusões...

Oumun disse...

Pois é amiga , e por vezes não damos valor às coisas bonitas que temos :)
Ainda bem que tens tudo isso :) Quanto às flores também só as tenho assim muitoooo raramente.......

Oumun disse...

Nádia já estás como eu no outro dia ehehehe

rita disse...

"Houve um tempo em que a minha janela se abria sobre uma cidade que parecia feita de giz. Perto da janela havia um pequeno jardim quase seco.
Era uma época de estiagem, de terra esfarelado, e o jardim parecia morto.
Mas todas as manhãs vinha um pobre homem com um balde, e, em silêncio,
ia atirando com a mão umas gotas de água sobre as plantas. Não era uma regra: era uma espécie de aspersão ritual, para que o jardim não morresse.
E eu olhava para as plantas, para o homem, para as gotas que caíam de seus dedos magros, e meu coração ficava completamente feliz.
Às vezes abro a janela e encontro o jasmineiro em flor. Outras vezes
encontro nuvens espessas. Avisto crianças que vão para a escola. pardais que pulam pelo muro. Gatos que abrem e fecham os olhos, sonhando com pardais.
Borboletas brancas, duas a duas, como refletidas no espelho do ar.
Marimbondos que sempre me parecem personagens de Lope da vega. Às vezes, um galo canta. as vezes um avião passa. Tudo está certo, no seu lugar, cumprindo o seu destino.
E eu me sinto completamente feliz.
Mas quando falo dessas pequenas felicidades certas, que estão diante de cada janela, uns dizem que essas coisas não existem, outros que só existem
diante das minhas janelas, e outros, finalmente, que é preciso aprender a olhar, para podê-las ver assim." (cecília meireles)
Como tudo seria mais fácil/FELIZ se conseguissimos todos os dias dar valor ao "nada", ao "pouco"!

Someone Here disse...

No meio dos lencinhos de papel, levantei-me e fiz o que fizeste! Fui aos blogs "mais amigos" só dar uma espreitadela sem intenção de comentar porque continuo "que nem posso"... Mas a este não resisto! Sabes como fico feliz de teres encontrado tudo isso!! E eu acredito que a minha hora tb vai chegar e que as saudades só tornarão esses momentos futuros mais especiais! Um grande beijinho para ti e obrigada...