segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

E eu [também] acredito no Natal...


O armazém da comunidade Vida e Paz onde estavam armazenados os bens para a Festa de Natal com os Sem-Abrigo foi assaltado na noite do último Sábado, quase anulando os esforços da organização para assegurar as 4500 refeições quentes e 5000 lanches e ceias!

Agora, a uma semana da Festa - que se realiza de 14 a 16 de Dezembro na cantina 1 da Universidade de Lisboa - precisamos URGENTEMENTE da TUA ajuda!

Partilhar o seu arroz, o feijão, a massa, as bolachas ou qualquer outra coisa da lista de necessidades que se encontra em http://www.cvidaepaz.org/ e entrega ou envia para:

Rua Domingos Bomtempo, 7
1700-142 Alvalade - Lisboa

Mapa:

Muito obrigada!... mesmo...

Retirado dela, porque sim, porque também acredito no Natal e porque [ainda] acredito, ainda mais, nos bons sentimentos das pessoas. E porque sei que ajudar, não custa nada e que quem mais recebe, na verdade, é quem dá.

6 comentários:

Sara MM disse...

Fiquei tão triste por este ano nao ter apanhado o Banco ALimentar no supermercado :o(

Acrediava mais se o Natal fosse mesmo todos os dias... :o(


Bjss

Helena Mendes disse...

Sinceramente...
Ainda estou parva. Como é que há gente capaz disto? Sabes o que digo? esse c....oes que assaltaram o armazém deviam entalar-se com a comida.
Mas eu também acredito no Pai Natal e tenho esperança que se consiga a comida que foi roubada.
Beijinhos

NaRiZiNHo disse...

Eu soube da noticia atraves da Praça da Alegria :(. Como é possível que tenham feito uma coisa destas? :(
Este fds participei no Banco Alimentar, faço-o todos os anos.
:-*

Ana disse...

Aqui tao longe infelizmente pouco posso fazer.
Cada vez que vou ao supermercado deixo sempre qualquer coisa no contentor para as pessoas pobres.
Lembro-me sempre de uma frase que a minha avo dizia.
..."a vida eh uma roda sempre a girar, quanto mais deres, mais receberas em troca..." e eu acredito nisso.

Anónimo disse...

Acho "engraçada" a cena do Natal. A gente "bem", que vive no excesso mais obsceno o ano inteiro por pagar ordenados mínimos ou minimalistas durante o ano inteiro, pretende redimir-se com uns jantarinhos. Não vêem contradição nenhuma claro. «As pessoas acreditam no que querem apesar de todas as evidências.» Acho que foi Churchill que o disse. Presumo que fôsse especialista no assunto.
Diz-se que morrem 11 milhões de crianças anualmente por causas ligadas á subnutrição. Ninguém sequer pestaneja: é «a natureza das coisas». Parece que o Mercado vai resolver isso tudo num zaipe. Os caminhos do Senhor são de facto insondáveis.

Margarida Atheling disse...

Caro anónimo, tem alguma razão no que diz. Mas é alguma.
Para começar devo dizer-lhe que não tenho um rendimento grande, nem sou responsável pelos ordenados "minimalistas" que existem por aí. Que sim, existem. E é preciso muita arte para que famílias sejam criadas com eles.

Concordo consigo quando diz que não é com jantares de Natal que se resolve o problema. Acho que seria mais útil que, quem pudesse e quisesse, apadrinhasse uma criança em necessidade, e ajudasse no seu crescimento e educação. Acho que seria mais útil e até mais "compensador" para quem ajuda.

Garanto-lhe que não é apenas no Natal que procuro ajudar, mas acho que se alguém se dispoêm a ajudar no Natal, e só no Natal, devemos aproveitar essas ajudas. Só isso.
Ninguém é obrigado a ajudar por isso, todas as ajudas são bem vindas.