domingo, 15 de julho de 2007

Dez dias?!

Passaram dez dias desde que escrevi aqui?! Dez dias, assim num ápice?!
Dez dias sem nem posts telegráficos, é verdade.

Não vou dizer que estive sempre, sempre a trabalhar, porque em dez dias vive-se, e dez dias de vida encerram em si muito mais do que o trabalho. Mas estive, quase sempre.
Agora, trabalho feito e entregue, horas de sono regularizadas, é tempo de voltar a uma certa normalidade.

Deseja-se o regresso a uma certa normalidade, mas como costumo escrever sobre aquilo que me domina no momento... lamento não ter nada minimamente interessante acerca do que escrever, porque o que me domina agora, apesar das várias horas dormidas, é o sono. Um sono persistente e invasor que deixa quase tudo parecer muito longe.
Por agora não me sinto capaz de muito mais do que vegetar pela casa, com as muitas páginas do Doutor Jivago debaixo do braço, aterrar, à vez, na sala, no quarto, nas águas-furtadas e deixar-me acormecer com o livro nas mãos. Tapar-me com uma manta leve e aninhar-me nas almofadas. E sentir uma paz preguiçosa e envolvente.

Ontem estava assim. Hoje, mais do que ontem.
Amanhã já deve ter passado.

11 comentários:

Miguel disse...

Eu ia aconselhar-te a trocar de livro, não fosse ser ele a causa de tamanho sono, mas não creio que seja esse o problema.
É bom "ler-te de volta". Ficamos à espera dos temas que te dominem ;-)

Alecrim disse...

Dorme bem, minha querida.

Costinhas disse...

senti-te a falta!

beijinhos

Anónimo disse...

E passou?! Com este tempo duvido...

Preciso deixar o miudo um dia nos meus pais para regularizar o sono... sem Jivago, sem nada... tanto mais que ontem o CSI deixou-me com insónias...

ariana luna disse...

Um beijinho minha querida!

[Já estava com saudades de te ler.]

Piquinota disse...

:) O importante é que o trabalho está arrumado!:))

E que logo que esse sono se vá, voltes em força!:))


Jinhos

Maria Liberdade disse...

E é tão bom dormir.

Rui disse...

Esvazia os bolsos. Encontra-se sempre motivos para um texto.

Xuinha Foguetão disse...

:)

Paz preguiçosa e envolvente...

Hhhhummmm! Que delícia!

Beijos Maggy

Anna^ disse...

Eu gosta dessa paz letárgica. ;)
Espero que ainda não tenha passado totalmente :P

beijo

José Calvino disse...

Escritoramiga Margarida,

Como foi bom te ler... com o livro nas mãos acormecer acalentando sonhos literários. Ficarei sempre lendo os seus escritos e recomendando a todaos amigaos...
Abs,
José Calvino
Recife